sábado, 24 de junho de 2017

A Lição da Bondade


A Lição da Bondade

Quando Jesus entrou vitoriosamente em Jerusalém, montado num burrico, eis que o povo, alvoroçado, vinha vê-lo e saudá-lo na praça pública.

Muitos supunham que o Mestre seria um dominador igual aos outros e bradavam:
- Glória ao Rei de Israel!...             ●●●►

quarta-feira, 21 de junho de 2017

EL BUEN EDUCADOR


El educador antes que nada ha de ser una persona que esté educada.

Pese a que esta afirmación pueda parecer una obviedad, desgraciadamente no suele corresponder a la realidad. No, en la mayoría de los casos. Pero es de pura lógica que quien pretenda educar a otros deba de estar bien educado y tener la capacidad de educar a otros, ya que nadie pueda dar aquello que no tiene.

¿Y que significa estar bien educado?

Lo que hace la diferencia, muy probablemente, reside en el deseo constante de mejorar y superarse a sí mismo, de alcanzar nuevas metas y estar siempre dispuesto a aprender de los errores, a sacar lo bueno y positivo que hay en todas las cosas, en todas las situaciones y, que duda cabe, en todas las personas.

Estar educado es haber desarrollado y potenciado en buena medida lo mejor de uno mismo, nuestros talentos, tener un proyecto de vida bien dirigido y un porqué al que dirigir nuestros esfuerzos.

Ser o estar educado tiene mucho que ver con la actitud coherente que debe haber entre nuestros pensamientos, sentimientos y acciones.

Además de estas cuestiones, ha de poseer una serie de condiciones que lo convierten en una persona capaz de transmitir al otro aquello que se desea transmitir.        ●●●►


sexta-feira, 16 de junho de 2017

Ausstreichen (Spielgruppe: Förderung des Selbstwertgefühles)


Ziel: Einem anderen Vertrauen schenken und ihn etwas Gutes tun. Beruhigt werden und beruhigen lassen, den Partner bewusst wahrnehmen.

Besonderer Hinweis: Die Spielleiterin gibt die Anregungen den Kinder laut bekannt. Aufpassen, dass die Kinder sich wohl fühlen und Intimitäten respektiert werden. Zuerst bei sich selber beginnen.

Alter: ab 6 Jahre

Dauer: max. 5 Minuten

Gruppe: Paarbildung

Material: Decken und Matten

Spielanleitung: Es bilden sich Zweiergruppen. Ein Kind liegt am Boden auf dem Bauch, die Arme augestrect neben dem Körper.Der Körper wird von dem Davorsitzenden von Kopf bis Fuss augestrichen. Die Hände können sich dabei verändern. Einmal streichen nur die Finger, die Handflächen, die Fäuste, die Fingerkuppen, auch der Druck kann verändert werden. Die Arme nicht vergessen mit auszustreichen. Dann Rollentausch.


Quelle: Meine stärksten Gruppenspiele, Rex Verlag, Luzern


terça-feira, 13 de junho de 2017

Jogo: "Nas pegadas de Jesus"

Jogo: “NAS PEGADAS DE JESUS”


Contém: Tabuleiro com trilha (desenho de nome “NpegMestr”), peões, dado e cartas.

Nota: O tabuleiro, basta imprimir o desenho e se desejar o ampliar em cartolina, os peões podem sem confeccionados em forma de cone (com mesmo formado de chapeuzinhos de aniversário), ou usados peões de jogos de ludo, e o dado é comprado em lojas especializadas (papelarias, lojas online, lojas de artigos escolares, de jogos didáticos, etc).



Participantes: No mínimo 2 e no máximo 4.



Regras:

Colocar as cartas num monte virado para baixo.

Jogar o dado e andar quantas casas for estipuladas. Se o pião, parar numa casa marcada (colorida), o jogador deverá tirar uma carta do monte e passar para a Evangelizadora. Esta, deverá ler para ele a questão proposta. Conforme sua resposta, ele avançará ou retornará, de acordo com o comando da carta.
Vence quem chegar ao final primeiro.

OBS: Este jogo deverá ter a participação da Educadora, pois ela terá o discernimento para julgar as respostas dos participantes e também o jogador não poderá ver o número de casas que avançará ou retornará que já está escrito na carta, pois isso influenciará em sua resposta.



domingo, 11 de junho de 2017

Música: Encontros e despedidas (Visão espírita)



Na Formação dos Filhos


Inúmeros são os irmãos que rogam, em suas vinculações com os Espíritos ou com os companheiros da luta humana um pouco mais experimentados, orientação ou sugestões para a tarefa-missão de conduzir a prole.
Muitos admitem seja a lide mais difícil da vida do lar a formação dos rebentos para os trilhos do bem, da firmeza moral.
Indiscutivelmente, não se constitui em trabalho simples o conduzimento dos filhos com vistas ao encontro com Deus, por meio da saúde moral, por meio do amor.
Entretanto, frente às dificuldades que se alevantam, descobrimos a acomodação ou a má vontade com que muitos progenitores ou responsáveis outros por crianças e adolescentes demonstram, no que diz respeito à necessidade de aprender, de esforçar-se por crescer, de ampliar as próprias condições, de modo a acompanhar o progresso dos filhos, tanto quanto lhes seja possível.
*   *   *
Em muitos casos torna-se mais fácil aceitar o que dizem parentes e vizinhos, nem sempre sintonizados com responsabilidades, com as quais já tomamos contato.
Diversos preferem entregar aos deus-dará a educação dos pequeninos, deixando-os à mercê dos vídeos, das amas e de outros dispositivos. Eles, os pais, infelizmente, continua ausentes.
A criança se assemelha a uma esponja, capaz de absorver facilmente o que lhe entregarmos à alma, seja conteúdo de nobreza ou de perversão.        ●●● ➤

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Educação e Drogas

     
     O quadro é verdadeiramente aterrador. Não podemos nutrir a ingenuidade de admitir que o panorama da toxicomania não seja preocupante.

      Tanto nos países pobres, onde carências materiais e morais são abundantes, quanto nos países ricos, verdadeiros potentados econômicos, onde o excesso de conforto material é a realidade quotidiana, ao lado da vacuidade, da falta de motivação para a conquista de valores da moralidade, tudo parece mais grave, no campo dos usos inveterados de substâncias psicotrópicas.

      Em todos os pontos, percebemos preocupações com o fenômeno da “dependência”. Em toda parte, paradoxalmente anotamos o crescimento dessa dependência enchendo de tormentos comunidades sociais inteiras, num quadro de tal modo desafiador, que pensa-se não haver saída fácil para a problemática.

      Realmente, não será fácil a eliminação de semelhantes dramas, quanto não será imediata a lide da conscientização de todos para a grande necessidade de desfazer esse pesadelo.

      Onde tem começo, então, a dependência tóxica? Como os indivíduos se alocam nesses grotões de desestruturação psico-físio-moral? Que fazer para desmontar essa tenebrosa armadilha?

      É preciso um pouco de meditação para verificarmos que tudo começa na intimidade frágil de cada indivíduo. A busca da imitação irrefletida, os processos fugitivos que as fobias engendram, os processos de revolta e desejo de vingança contra o meio social, a exibição vaidosa que se apresenta como última expressão da “moda marginal”, as graves teias de imperceptíveis ou declaradas tramas obsessivas. Mas, em todas as situações, o âmago de cada um carrega as tintas fortes de frustrações ou rebeldias, ou está assinalado por intensos vazios de desmotivação para viver, ou leva, ainda, as marcas da personalidade hipocondríaca ou exibicionista.

       Urge pensar-se sempre mais amadurecidamente na virulência do tóxico em todo lugar.

     Não se pode, com clareza mental, pensar que seja mera questão policial ou que passe pelas dimensões da política meteórica e corporativista do mundo, uma vez que políticos e policiais, quando não investidos dos valores morais devidos, certamente estarão patrocinando, usando ou mantendo execrável tráfico, destroçando cinicamente e sob o brilho de seus prestígios mentirosos, os mais nobres valores do ser humano e da sociedade como um todo, fazendo de conta que não conhecem, que não sabem, que nâo vêem o que se passa à sua volta.

        Só a educação tem o poder de transformar toda a caótica situação, pelos motivos de que se torna impossível manter uma guarda permanente junto a cada lar ou a cada pessoa, sabendo que as drogas, nas suas multifaces, hão penetrado o convívio doméstico, arrebatando, aí, os familiares desprevinidos ou profundamente perturbados, da percepção ingênua, desatenta ou indiferente daqueles que deveriam ser seus guardiães.           ...>>

terça-feira, 6 de junho de 2017

Começou a chover

OBJETIVOS - Exercitar a atenção, rapidez de reação, coordenação, habilidade motora, cuidado e respeito aos companheiros.
  
MATERIAL - Humano 
FORMAÇÃO - Em roda, com círculos ao redor de cada criança. 
DESENVOLVIMENTO - As crianças tomam seu lugar na roda e riscam círculo ao seu redor. O evangelizador dá as ordens e começa o jogo: 

- Olha para cima! 
- Olha para baixo! 
- Vamos passear! (sai seguido pelas crianças) 
- Levantar a mão e apontar o céu! 
- Baixar a mão e apontar a terra! 
- Levantar a mão e apontar o sol! 
- Baixar a mão e apontar o chão! 
- Levantar a mão e apontar os pássaros!
- Baixar a mão e apontar as formigas!
- Começou a chover! (quando diz isso, as crianças correm e ocupam os círculos)

OBS: O jogo recomeça com novo comando.

domingo, 4 de junho de 2017

O maior tesouro


AMIZADE NA ESCOLA (músicas:Como é bom amar- Meu mundo é lindo)



Músicas infantis que estimulam a amizade sincera entre os colegas da escola.
Pot-pourri: Como é bom amar - Meu mundo é lindo.
CD - O mundo encantado da Pré-Escola.

Autora: Zélia Barros Moraes.
Paulinas - COMEP.
Vídeo: Professora Giseli Paiva.
 

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Dinâmicas rápidas: Stop do nome - Dinâmica do nó - Balões surpresas


STOP DO NOME
OBJETIVO: Facilitar o entrosamento, despertar a cordialidade, promover aproximação entre os colegas, ou entre eles e alunos novos.

MATERIAL: Fichas ou crachás com os nomes das crianças participantes e uma caixa para colocar os crachás

TEMPO APROXIMADO: 15 minutos

COMO FAZER:
Colocar todos os crachás em uma caixa;
As crianças sentam na roda e a professora fica com um apito;
A caixa vai passando e quando ouvir o apito, o aluno abre a caixa e pega uma ficha/crachá e diz alguma qualidade do colega escolhido pelo nome para os outros adivinharem quem é.

DINÂMICA DO NÓ
Essa dinâmica ajuda a estimular o raciocínio e o trabalho em equipe  ...>

quarta-feira, 31 de maio de 2017

ATIVIDADES INFANTIS: SOM E SILÊNCIO & RITMO E PULSAÇÃO

As duas atividades a seguir trabalham:
- a importância de ouvir como condição primordial do aprendizado
- perceber que som é movimento

ATIVIDADE 1: SOM E SILÊNCIO

Materiais: nenhum específico
Local: sala de aula
Conceitos trabalhados: atenção, discriminação auditiva, som e silêncio

As crianças andarão livremente pela sala. Num determinado instante, o educador emite algum som (canta ou faz barulhos com objetos) e ao parar as crianças devem frear imediatamente.

Adaptação: o professor pode unir os estímulos sonoro e visual. Assim ele sinaliza para os alunos com duas placas, uma verde que representa o movimento e o som e outra vermelha que representa o silêncio e o freio.


ATIVIDADE 2: RITMO E PULSAÇÃO

Materiais: potes ou qualquer objeto para percurtir no chão
Local: sala de aula
Conceitos trabalhados: atenção, discriminação auditiva e intensidade de som: forte e fraco.

A professora deve falar as frases abaixo, baseadas no texto rítmico de Carmem M.Mettig Rocha, de forma pausada, ritmada e regular (como se fosse uma m'úsica).-
As crianças irão cantar junto com a educadora e bater o objeto no chão, no ritmo da fala, quando forem pronunciados os números (1, 2, 3). 
Os alunos devem proceder conforme as orientações de cada estrofe. Confira.

Estrofe 1: BATO FORTE: 1 2 3   (bater o objeto no chão fortemente)
Estrofe 2: BATO FRACO: 1 2 3   (bater o objeto no chão suavemente)
Estrofe 3: E AGORA, VOU CRESCENDO... (iniciar batendo levemente e acelerar)
Estrofe 4: ...VOU CRESCENDO, VOU CRESCENDO ATÉ PARAR! (frear as batidas)



Fonte: Guia prático para professoras de Educação Infantil, por Ana Maria Rodrigues Premera.


segunda-feira, 29 de maio de 2017

Dinâmica: AMOR À VERDADE

AMOR À VERDADE

Apresentar uma faixa com a legenda do Evangelho: 

"SEJA O TEU FALAR SIM, SIM, NÃO, NÃO”. (Mateus 5:27 a 37) 

Perguntar sobre o que sabem em relação à legenda da faixa. 
Comentar a frase  do cartaz desenvolvendo os conteúdos e levar o aluno a considerar os seguintes aspectos em relação à verdade: 

1-Mesmo à custa de sofrimento falar sempre a verdade. 

2-Quem ama a verdade é uma pessoa honesta?
3-Antes calar do que acrescentar a um fato algo novo que não seja verdadeiro.

Solicitar exemplos que demonstrem a prática do Amor à Verdade.


AMOR À VERDADE

Apresentar uma faixa com a legenda do Evangelho:

"SEJA O TEU FALAR SIM, SIM..."

sexta-feira, 19 de maio de 2017

“Cloudy Lesson” (Animação)

 

Esta curta animação dirigida por Yezi Xue, aprofunda importantes valores, tais como a criatividade, a flexibilidade ou a colaboração entre gerações avô-neto, através dejogo com estas particularidades "bolha de sabão". Este vídeo é ideal para promover o desenvolvimento da imaginação das crianças.

segunda-feira, 1 de maio de 2017

16° Encontro Nacional - Religião e Religiosidade - 07.05.2017

16° Encontro Nacional Infantojuvenil na Holanda
Amsterdam - 07.05.2017
O 160 Encontro Nacional na Holanda acontecerá no domingo, 07 de maio 2017, em Amsterdam, das 9:50 às 16:30 horas, recepção a partir das 9:00 horas  

http://nrsp.nl/wp-content/uploads/2017/03/16-EEN_PT_kids.jpgENTRADA FRANCA para crianças e jovens até 17 anos.
As crianças e jovens participarão de atividades por grupos de idade da seguinte forma:
Grupo 1 =  5-8 anos
Grupo 2 =  9-12 anos
Grupo 3 = 13-17 anos
O tema será : Amor, base fundamental da sociedade.
As  atividades serão coordenadas por Claudia Werdine  Veja Biografia.

Faça já a inscrição de seus filhos para garantir a vaga deles. Basta preencher o formulário de inscrição.


 INSCRIÇÕES AQUI



segunda-feira, 13 de março de 2017

Sugestões de literatura

A evangelização mudando vidas, Lucia Moysés, Editora EME

Agradável passeio pelo fascinante mundo da evangelização infantojuvenil. Conhecer as nuanças desse trabalho grandioso que transforma as crianças e jovens em cidadãos do mundo, com responsabilidade de quem tem a tarefa de mudar a face da Terra, transformando-a em um mundo onde o bem e a paz prevaleçam. Mostra como é possível, através do amor e perseverança, educar o espírito para ter bem aproveitada sua reencarnação em busca do progresso espiritual. Convite a pais e educadores para engrossar essa fileira do bem, seguindo as orientações contidas na Doutrina Espírita, propiciando à nova geração um renovado olhar sobre sua vida e destinação, rumo à felicidade.

________________________________________________________________________

Como aprendemos? Lúcia Moysés, Editora EME

Que é preciso saber para se ensinar bem? Que acontece na mente de quem aprende? Como se organiza o processo de ensinar? Como atingir a todos? Neste livro, essas e outras questões são apresentadas de forma clara e coloquial, permitindo que se ponham em prática as inúmeras sugestões que apresenta. Ideal para educadores espíritas de crianças, jovens e adultos, bem como para coordenadores de cursos.





________________________________________________________________________

Educação com Sabor de Eternidade, Lucia Moysés, Ed. EME

Com o objetivo de conscientizar crianças e adolescentes sobre o verdadeiro significado da vida, este trabalho leva as novas gerações ao entendimento de sua existência, provando-lhes que são espíritos imortais, investidos de potencialidades infinitas, rumo a um progresso incessante que levará todos nós, fatalmente, a um estado de felicidade. Para isso, apresenta experiências enriquecedoras de educadores espíritas que conseguiram, através de atividades específicas, atingir e sensibilizar essa fatia da população, trabalhando na transformação da humanidade como um todo.



sábado, 18 de fevereiro de 2017

Il piccolo orfano

Riccardo abitava in una casa confortevole. Era un ragazzino che viveva una vita tranquilla. La famiglia che lo amava non gli faceva mancare nulla. Frequentava un’ottima scuola, nella quale si era fatto un mucchio di amici.
Riccardo, però non s’accontentava di quello che Dio gli aveva concesso.
Voleva sempre di più e sospirava per tutto ciò che i suoi amici possedevano.
Sapete che cosa aveva? Aveva un sentimento chiamato: INVIDIA.




Se i genitori gli regalavano un’automobilina egli faceva le bizze arrabbiato: 


— Non voglio questo catorcio, voglio un’auto con il controllo a distanza come quello di Dudù che gli è stato regalato  per il suo anniversario!
— Riccardo, quella macchinina è molto cara! – gli disse la mamma.


— Non mi interessa. Io  voglio quella, io voglio quella! -  urlava pestando i piedi.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Society According to God’s Law – First Cycle

First: Welcome the children into the session. Say how happy we are to see them and how important they are for the class. Explain we will follow the letters of the alphabet in order to choose the volunteer for the opening prayer. So, the child’s name that starts with the letter A will do the opening prayer this time. Everybody will have the chance to collaborate as the weeks passed by.

After that, the Spiritist worker will introduce the “Raffle Box of Prayers”. In your turn, each child will open the box, choose one prayer and read it loudly for whole class. We will do it until all the kids have their chance to choose and read a prayer.

When the activity with the “Raffle box of Prayers” finishes the volunteer will collect the booklet “The Lord’s Prayer” with the children who was responsible in the previous week.
The volunteer can make up few questions, such as:
·        What did you most like in this prayer;
·        What could you learn during the week with the prayer and others

The children can also read the prayer for his/hers colleagues.
At the end, other child will be able to choose himself/herself to take the booklet home and bring next week.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Society According to God's Laws for Kindergarten

First: Opening prayer - The Spiritist Volunteer will bring the book LEARNING HOW TO PRAY - A BOOK OF PRAYERS FOR CHILDREN by Elsa Rossi. The following story will be told:

‘Prayer for the Love in tFirst: Opening prayer - The Spiritist Volunteer will bring the book LEARNING HOW TO PRAY - A BOOK OF PRAYERS FOR CHILDREN by Elsa Rossi. The following story will be told:

‘Prayer for the Love in the World

Dear Jesus,
My Dad always starts to pray by asking for protection for the world.
I want to do just like him and ask you to protect the world and to make love grow in people’s hearts.
May love be the smile in everybody, the joy of life and this way we all can be good neighbours and live in harmony?
Please Jesus, help the world to progress towards love!’

Second: Welcome the children into the session. Say how happy we are to see them there and how important they are for the class. The Spiritist worker will introduce a box of prayer after the prayer and will ask for one child to volunteer himself/herself to read the prayer for the class. Please ask the child to say his/her words as well, as to complement the opening prayer.

Third: Sing songs together; get the children to remain standing but in a circle.he World
Dear Jesus,
My Dad always starts to pray by asking for protection for the world.
I want to do just like him and ask you to protect the world and to make love grow in people’s hearts.
May love be the smile in everybody, the joy of life and this way we all can be good neighbours and live in harmony?
Please Jesus, help the world to progress towards love!’

Second: Welcome the children into the session. Say how happy we are to see them there and how important they are for the class. The Spiritist worker will introduce a box of prayer after the prayer and will ask for one child to volunteer himself/herself to read the prayer for the class. Please ask the child to say his/her words as well, as to complement the opening prayer.


Third: Sing songs together; get the children to remain standing but in a circle.



Fourth: Get the children to watch the following videos and see what their reaction is as we go through the video.

I Take Turns: Teaching Children the importance of Taking Turns from Affies4Kids:

In this story, Bunny struggles with self-control and is caught not taking turns. Bo prompts him to watch the frogs play on the lily pads, each taking turns so they won't fall off. This sparks Bunny's curiosity, and as he watches, Bunny understands the importance of solving his problem. He ends up learning how to cooperate with his friends.
In I Take Turns, kids will learn about:

Self-Control
Curiosity
Cooperation
Problem Solving

Fifth: Get them to retell the story and talk to the children about the video
  • What happened?
  • Who are the characters of the story?
  • How do you think Bunny behaved?
  • Is this the right way to treat a friend?

Sixth: Activity - Get the children to create one of the characters of the story with construction paper.

Seventh: Activity - Pass it on! Pass an object around the circle. Each child has to make a comment about
it, taking care not to copy what others have said (this also supports good listening!)

Eighth: Rule bound - In circle time discuss the rules of conversational turn taking. For example: look at the person who is talking to you, don’t speak when they are speaking, don’t change the subject, use verbal fillers e.g. ah hah, umm, ok, to show you are interested and only interrupt when really necessary.

Ninth: Feely bag - Equipment: Bag, range of objects that are not to obvious in shape (e.g. fircone, brush, remote control etc). How to play: Children sit in a semi-circle in front of you. One object is placed into the bag without the children seeing it. The bag is passed round the circle, with each child having a feel. Encourage the children to think in their heads of what they think the object is but to remain quiet until everyone has had a feel in the bag. When the bag has gone round the circle, you say ‘hands up anyone who thinks they know what was in the
bag.’ One child is then chosen to make a guess, and guessing continues until someone guesses correctly.
Tenth: Get the children to help cleaning the room; one of the children will do a closing prayer; encourage the children to volunteer for this task. If they don’t want to collaborate we could say we will follow the letters of the alphabet. The child’s name that starts with the letter A will do the opening prayer this time. Everybody will have the chance to collaborate.

Class suggested being suitable for: Kindergarten (5 to 6 years old)

Spiritist volunteer: Carolina von Scharten, London, linked to BUSS - The British Union of Spiritist Societies.


Suggested activity to be given as Homework:

All About Me
Make ‘All About Me’ charts that have boxes for name, age, birthday, favourite colour, food, family etc. . . and give a copy to each of your family members.  Take it in turns to go around the group and fill in each of the
squares. Once the charts are filled in, group members take it in turns to tell everybody else two things about another person in the group e.g. ‘X likes to play football but doesn’t like playing hockey’.

Go and play with your family!!

Name:
Age:
Birthday:
Favourite colour:
Food:
Favourite game:

For parents: How do you do the practice?
Your daily routine includes many opportunities for turn taking. In fact, almost anything you do with
your toddler can be a chance to practice turn taking. Simply be sure to alternate which one of you
is doing the activity. Keep talking about what you’re each doing during the activity.
● Follow your child’s interest. Use whatever toy your toddler is interested in playing with to start a
conversation. Start by commenting on what she is doing with the toy. When it’s your turn, you can
ask her to talk about what you are doing. Or, you could choose to each talk during your turn.
● Many toddlers will naturally hand you a favorite toy. You can encourage this handing you a toy by
using words like my turn and your turn. Start out by keeping the turns short. Younger toddlers don’t
have a long attention span yet. It also helps to maintain toddlers’ interest by imitating the way they are playing
with toys.
● Reading books is a great opportunity for turn taking. You can switch who turns the pages, who comments
on the pictures, or who says the words. Favorite songs and nursery rhymes can also be used that way.

_________________________________________________________________________________________________

>>Home                                          >>Lesson Plans

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

VIVER EM FAMILIA (PLANO DE AULA)

Ciclo 2 
OBJETIVO GERAL
Mostrar aos evangelizandos o quanto é importante o convívio familiar.

OBJETIVO ESPECÍFICO
Explicar que a família é, antes de tudo, um laboratório de experiências reparadoras, na qual a felicidade e a dor se alternam, programando a paz futura.
Explicar que depende do esforço de cada um de nós para conquistarmos a paz no Lar, mostrando algumas das formas que podemos utilizar para alcançar este objetivo.

ATIVIDADE:
 Montar o mural da sala – Como é a sua família?
Cada evangelizando receberá um coração de EVA vermelho e um de papel branco.
No coração branco eles irão desenhar ou escrever como é a sua família.