domingo, 30 de novembro de 2014

Berna foi o local do II Encontro da Família Espírita na Suíça

CLAUDIA WERDINE
Madri (Espanha)
    
O evento foi promovido pela Comissão de Educação CEE e a  UCESS – União dos Centros de Estudos Espíritas na Suíça

É com muita alegria que estamos de volta para dividir com todos vocês os eventos que vêm sendo realizados, com muito esforço, persistência, amor e dedicação aqui na Europa.
Desta vez vamos falar sobre II Encontro da Família Espírita na Suíça, mas antes gostaríamos de ressaltar que o I Encontro da Família Espírita na Suíça ocorreu em Winterthur, em setembro do ano passado, abordando o tema “A Paz começa em mim.”.

A Comissão de Educação CEE e a UCESS – União dos Centros de Estudos Espíritas na Suíça, em conjunto, traçaram como uma das prioridades destas Instituições o atendimento às necessidades das crianças, jovens e famílias daquele país e vimos trabalhando com afinco para promover ali, além dos cursos de capacitação de educadores, estes Encontros da Família, em que reunimos as famílias para juntos estudarmos através de dinâmicas e atividades específicas temas de grande importância para o equilíbrio familiar, assim como promover uma grande confraternização entre todos.    ...>>

Como a Suíça é um país com grande área, composto por 26 estados denominados “cantões” e apresenta 4 idiomas nacionais (alemão, francês, italiano e o romanche), decidimos que a cada ano realizaríamos o Encontro da Família numa região, para que os espíritas que vivem próximos e falam o mesmo idioma pudessem participar.
Apesar do sucesso do Encontro realizado em Winterthur, estávamos muito ansiosos e nervosos por este novo evento, pois para nós era como se fosse o primeiro, já que tudo era novo: a cidade, as equipes de trabalho e, principalmente, os participantes.


Ambiente acolhedor foi a tônica do local escolhido 
Vale ressaltar os grandes desafios que precisamos vencer ao organizarmos eventos desta natureza aqui na Europa, pois nos faltam recursos financeiros e mão de obra. Mas, unidos e confiantes, seguimos em frente.

O Encontro ocorreu nos dias 15 e 16 de novembro, das 10 às 18h, no Lee Saal da Schule Urtenen-Schönbühl, localizada em Urtenen-Schönbühl, Berna. O referido local é uma escola que oferece um ambiente acolhedor, salas confortáveis, cozinha equipada e um salão com palco.
O tema escolhido para este ano foi “Onde está a Felicidade?” Se existe uma aspiração comum no ser humano, é ela a de alcançar a felicidade. Mas, se Allan Kardec diz, em O Evangelho segundo o Espiritismo, que a felicidade não é deste mundo, como podemos encontrá-la? O que é a felicidade na visão espírita? Quais as ferramentas que a Doutrina Espírita nos oferece para atingir essa felicidade?

Escolhido o tema a ser abordado, planejamos cuidadosamente as atividades, dinâmicas, músicas, de maneira que, num determinado momento, pudéssemos trabalhar em grupos divididos por faixa etária, mas também num único grupo, reunindo toda a família.

Vale ressaltar que todo o material foi elaborado levando-se em conta a vivência,  a maturidade de cada grupo e a cultura do país, mantendo o tema principal “Onde está a Felicidade?". 

Pessoas vieram de vários Centros Espíritas do país 

O sábado, 15, amanheceu frio e chuvoso mas, para nós, aquele fim de semana era muito especial e

nada seria capaz de nos deter! Dirigimo-nos ao local do evento, ansiosos e preocupados se as pessoas conseguiriam chegar, pois o frio e a chuva eram intensos, o que dificulta muito a saída de casa, principalmente com crianças.

O horário avançava e, aos poucos, os carros foram chegando ao pátio, as pessoas adentrando o salão sorridentes e eufóricas por terem vencido as dificuldades e chegado sem problemas.

Crianças fazendo algazarra, jovens um pouco inibidos e curiosos a respeito do evento, amigos se abraçando na alegria do reencontro e os novatos se apresentando timidamente... Um grande festa, portanto, se delineava.

Gostaríamos de agradecer o valioso trabalho de Eva Oliveira, responsável pela recepção.

Com extrema alegria e surpresa, contabilizamos a participação de 59 pessoas, oriundas de diversos Centros Espíritas do país, assim como participantes vindos de Viena e Madrid. Esse número foi considerado excelente devido, sobretudo, às condições climáticas daquele fim de semana.

Iniciamos o II Encontro da Família Espírita com as palavras de boas-vindas e sincero agradecimento proferidas por Rejane Bicalho, presidente da UCESS, seguida da prece inicial. 

Os participantes foram divididos em 5 grupos  

Dando continuidade, a Comissão CEE informou os objetivos gerais do evento, assim como as regras de disciplina, participação e responsabilidade que precisariam ser observadas para que pudéssemos atingir os objetivos propostos. A seguir, tivemos um momento artístico onde Silvana Elia, educadora do Centro de Desenvolvimento Espiritual ESTESIA, nos brindou com uma bela apresentação teatral sobre Jesus, encenada pelas crianças desse Centro Espírita. Depois, Tania Stidwill, secretária de língua portuguesa da UCESS, nos apresentou vídeos realizados em diversos Centros Espíritas do país nos quais seus participantes responderam à pergunta: Onde está a felicidade?

Foi um momento muito importante, pois serviu de motivação inicial para o início das atividades de estudos sobre o tema que viria logo a seguir.

Os participantes então foram divididos em 5 grupos distintos: Maternal, Ciclo 1, Ciclo 2, Juventude e Adultos. Cada grupo seguiu com seus respectivos educadores e auxiliares para uma sala específica onde receberam algumas tarefas para serem trabalhadas em subgrupos, cujos resultados seriam apresentadas posteriormente em forma de dramatização, cartazes, dança ou vídeos, no salão principal, ao final do evento.

Neste 1º Módulo, o tema principal foi “As Diferentes Visões da Felicidade” e os subtemas trabalhados foram: 
•      Crianças: Conhecimento de si mesmo/aceitação
•      Jovens: Conhecimento de si mesmo/autoestima
•      Adultos: Relacionamentos Afetivos.  

Ser feliz depende de fatores externos? 
Gostaríamos de ressaltar a entusiasmada e atenta participação dos adultos neste Módulo. A atividade foram em grupos em que procuramos enfatizar que a ideia de que a nossa felicidade está na dependência de uma relação qualquer afasta a possibilidade de bem-estar íntimo. É importante ter alguém para dividir a passagem pela matéria; a própria natureza, enquanto reencarnados, nos induz a isso. Mas isso não é sinônimo de felicidade. Ser feliz é um estado de ser que independe de fatores externos.

O horário do almoço se aproximava e já nos sentíamos enebriados com o delicioso aroma que vinha da cozinha, cuja equipe responsável pelo alimento físico era composta pelas sorridentes Andrea Sutter, Rosiani Murillo, Karina Boner, Vana Reis e Zelia Schön .

O intervalo para o almoço foi um momento de alegre confraternização e também uma oportunidade de os participantes poderem visitar a Banca de Livros, que ficou sob a coordenação de Luciana Polezel e Gloria Pinho.

Vale ressaltar que, por se tratar de um evento relacionado à educação, optamos por vender somente livros infantojuvenis e obras com temáticas relacionadas à família. Cada Centro Espírita foi convidado a participar da Banca de Livros oferecendo a todos a oportunidade de vender seus livros.

Dando continuidade às atividades da tarde, após uma divertida dinâmica envolvendo todas as famílias, novamente os 5 grupos foram formados e, nas suas respectivas salas de estudos, as atividades do 2º Módulo teriam como subtema:
  • Crianças: A Construção da Felicidade: ser ou ter?
  • Jovens e adultos: A mídia e sua influência na visão social da felicidade: o consumismo.
Uma gincana animou a atividade do domingo

Após finalizar o tempo estabelecido para as atividades do 2º Módulo e depois da pausa para o lanche, retornamos todos ao salão principal,, onde participamos de um momento de diversão no qual fomos convidados a cantar com o vídeo da música de Clesio Tapety, intitulada “Quem é feliz?”.

Visando finalizarmos as atividades desse sábado tão especial e produtivo, mais uma vez agradecemos a participação de todos e proferimos a prece de encerramento.

O domingo, 16, amanheceu ainda mais sombrio, chuvoso e frio, mas lá estávamos nós outra vez, prontas e felizes para o trabalho que nos esperava.

Este dia foi ainda mais alegre e festivo, pois reservávamos algumas surpresas para os participantes. A primeira delas foi a gincana “Mapa do Tesouro”, em que as equipes foram formadas por 2 famílias e o objetivo principal não era somente terminar as tarefas em primeiro lugar, mas também levar os participantes a vivenciar situações de cooperação mútua, visando fortalecer o relacionamento familiar. Quando todos terminaram as tarefas, o baú do tesouro foi aberto e cada um pôde escolher dentro dele um pequeno presente.

Após uma competição acirrada e divertida, o sorriso de felicidade estampado no rosto dos vencedores era evidente, como pode ser visto numa das fotos que ilustram esta reportagem.

Gostaríamos de agradecer a Ane Gonçalves, responsável pela gincana, e a Silvana Elia, que com muito amor confeccionou os troféus e as medalhas.

A seguir, novamente o delicioso aroma vindo da cozinha nos informava que era hora do almoço, da conversa alegre e da visita à Banca de Livros.

A apresentação em forma de teatro não poupou ninguém 
Como estamos atravessando um outono muito duro, já se fazia noite lá fora quando nos encaminhamos para a parte final do evento.

Este também foi um momento de muita alegria e diversão, pois além das apresentações finais dos grupos da infância e juventude, que sintetizavam os estudos realizados nos Módulos 1 e 2, era chegado o momento da segunda surpresa.

Como na maioria dos eventos são as crianças e jovens que fazem as apresentações, seja em forma de teatro ou músicas, neste evento decidimos que, por ser um Encontro da Família, os adultos também teriam que apresentar suas conclusões em forma de teatro. O que a princípio causou completo desespero nos adultos, pois a maioria tem imensa vergonha de se apresentar em público, acabou se tornando um verdadeiro despertar de talentos.

Tivemos a apresentação de 4 grupos que, utilizando os recursos oferecidos (máscaras, fantoches e fantasias), brilhantemente apresentaram o tema “Onde está a Felicidade”.

As crianças, os jovens e os adultos presentes ao evento, por meio de seu valioso trabalho, objetivaram passar a seguinte mensagem:

– Deus, perfeito em todas as Suas qualidades, não colocou a felicidade em nada que dependesse de outra pessoa, de alguma coisa externa, de um tempo ou de um lugar. Estabeleceu, sim, que a felicidade depende exclusivamente de cada criatura. Brota da sua intimidade. Depende de seu interior.

Como ensinou o extraordinário Mestre Galileu: O reino dos céus está dentro de vós. Por isso, se faz viável a felicidade na Terra. Goza-a o ser que não coloca condicionantes externas para a sua conquista.

É feliz porque ama alguém, mesmo que esse alguém não o ame. É feliz porque pode auxiliar a outrem, mesmo que não seja reconhecido.

É feliz porque tem consciência de sua condição de filho de Deus, imortal, herdeiro do Universo.



Charles Kempf e sua esposa prestigiaram o evento 
Dando continuidade às atividades, Gorete Newton, dirigente do CEEAK–Winterthur nos ofertou um belo vídeo que inundou nossos corações de profunda felicidade. 

Após esses momentos de grande emoção e confraternização, Rejane Bicalho proferiu as palavras finais de agradecimento, assim como a prece de encerramento.

Como no ano passado, os balões de gás não poderiam faltar e ao final do evento todos se dirigiram à parte externa do local do evento, onde cada um recebeu um balão de gás que carregava um cartão com mensagens de felicidade que foram escritas pelos participantes no decorrer do evento.

Sempre um momento de muita emoção e alegria!

Para finalizar, gostaríamos de registrar a presença amorosa de Charles Kempf, secretário geral do Conselho Espírita Internacional e sua esposa, Marcia Kempf, e agradecer imensamente o belo trabalho realizado pelas educadoras/auxiliares adiante citadas:
  • Maternal – Sandra Braga e Mirella Bueno 
  •  Ciclo 1 – Silvana Elia e Maria Regina de Souza 
  • Ciclo 2 – Daniani Bornea e Alessandra Costa 
  • Juventude: Tania Stidwill , Marivana Müler e Hercules. 
Enviamos também nossos sinceros agradecimentos às queridas Rejane Bicalho pela oportunidade de trabalho, Arlete Länzlinger pela amizade incondicional e o trabalho dedicado, Dione Calza pela bela decoração, Daniani Bornea por ter vindo de Viena nos auxiliar, Tania Stidwill pela constante alegria e boa vontade em nos transportar de lá para cá, aos diversos departamentos da UCESS pelo suporte e apoio, a todos os trabalhadores pela brilhante tarefa executada, e principalmente, às famílias presentes, que muito contribuíram para o sucesso do evento.


<< Home                    Notícias >>